Início

Low Carb

O Que É Dieta Low Carb?

A dieta low carb propõe reduzir a quantidade de carboidratos ingeridos.

A orientação em uma alimentação convencional é que 50 a 55% do que é ingerido no dia seja carboidrato.

Já nos métodos low carb, o macronutriente pode compor entre 45% a 5% do que é consumido em um dia.

É importante ressaltar que a redução extrema de carboidratos, algo abaixo de 40%, até proporciona o emagrecimento,

porém ele não será saudável e pode ter uma série de consequências graves para a saúde.

Quais alimentos incluem os carboidratos?

Os carboidratos incluem alimentos como arroz, macarrão, pão e batata.

Além disso, este método defende que seja priorizado o consumo de carboidratos de baixo índice glicêmico,

aqueles cuja glicose (açúcar) é absorvida em uma velocidade mais lenta e por isso não há picos de glicose e nem de insulina no organismo.

São exemplos de alimentos de baixo IG a batata doce e o arroz integral.

O consumo de alimentos integrais que são ricos em fibras também é estimulado neste método para emagrecer.

Conversamos com especialistas para entender quais são os prós e os contras deste regime.

Como a dieta low carb ajuda a emagrecer


Este método contribui para o emagrecimento saudável ao sugerir que a alimentação priorize os carboidratos de baixo índice glicêmico.

Isto porque quando um carboidrato é ingerido ele tem a glicose que será utilizada pela célula para obter energia.

Caso haja excesso de glicose, ela é estocada em forma de gordura e se for utilizada antes da próxima refeição não há ganho de peso.

Para que o organismo consiga queimar a gordura estocada é preciso liberar um hormônio chamado glucagon que irá retirar essa energia estocada.

Quando a dieta é rica em alimentos com alto índice glicêmico, ocorrem muitos picos de insulina e às vezes eles estão tão altos que o glucagon nunca é liberado.

Sem o glucagon a gordura que está estocada não é queimada e não há perda de peso.

Assim, quando a dieta prioriza a ingestão de alimentos de baixo índice glicêmico há uma alteração menor da insulina e consequentemente ocorre a produção de glucagon.

Quando há a presença de fibras e proteínas a liberação do hormônio também é mais eficaz.

Como ela emagrece?

Quando a dieta low carb propõe uma redução pequena de carboidratos, algo até 40% do que é ingerido no dia, ela também ajuda a emagrecer.

Não só o carboidrato, mas a proteína e principalmente a gordura devem ser bem controlados.

Com uma redução de 10% e com a melhora na qualidade do que será consumido,

a pessoa conseguirá não só um bom resultado, mas também uma reeducação de hábitos alimentares.

Benefícios da dieta low carb
Previne diabetes: Como este regime propõe ingerir apenas carboidratos com índice glicêmico baixo ou moderado,

ele pode ajudar a prevenir o diabetes tipo 2. Isto porque ao ingerir carboidratos de índice glicêmico alto,

ocorre um aumento do nível de glicose no sangue e consequentemente o de insulina.

Quanto mais insulina no organismo, mais ele se torna resistente a ela e é necessária maiores quantidades deste hormônio para transportar a mesma quantia de glicose,

aumentando o risco do quadro de resistência à insulina que pode evoluir para o diabetes tipo 2


Proporciona saciedade: As melhores fontes de carboidratos são aquelas que também possuem fibras, como o pão e o arroz integral.

A substância prolonga o tempo que o alimento fica no estômago e quando chega no intestino diminui a velocidade de absorção de glicose e assim não há picos de insulina.

Desta forma as fibras proporcionam saciedade
Auxilia na perda de peso:

Os carboidratos podem ser aliados na perda de peso quando consumidos de forma correta.

É importante optar pelas versões com índice glicêmico baixo ou moderado, pois, como já foi mencionado, elas contribuem para a queima do estoque de gordura do corpo.

Quantas vezes devemos nos alimentar ao dia?

Devemos sempre nos alimentarmos de acordo com as nossas necessidades

O ideal seria comer pequenas refeições de 3 em 3 horas totalizando 5 refeições ao dia,

porém, sei bem que as vezes na correria do dia a dia não conseguimos isso..

Então podemos alterar para 4 ou 3 refeições diárias com uma maior quantidade, mas sem abusar,

não deixando faltar nunca o café da manhã, pois quando acordamos o nosso corpo pede nutrientes para ligarmos nosso motor!

E sem esquecer também da água, o ideal seria 2 Litros por dia, sei que é difícil, então podemos começar com 1 litro e ir aumentando aos poucos..

Não podemos esquecer da qualidade dos alimentos ingeridos, não adianta fazer as 5 refeições diárias e beber 2 litros de água se as refeições não são adequadas..

Procure sempre comer no mínimo 1 fruta ao dia, comer sempre uma proteína mais pura

como peixe, peito de frango, ovo, entre outros..

Dieta Detox

A chamada dieta detox é um programa alimentar focado na eliminação das toxinas encontradas no corpo,

que podem ter origem ambiental ou serem obtidas por meio da alimentação.

O objetivo é a diminuição do inchaço corporal (acúmulo excessivo de líquidos),

melhora nos indicadores de saúde e também o emagrecimento. Além da perda de peso pela diminuição do inchaço,

o corpo passa a funcionar de forma mais eficiente para emagrecer.

Neste guia você terá todas as informações que busca da dieta detox, desde o cardápio completo até respostas para as principais dúvidas que as pessoas têm.

Geralmente, um plano do tipo envolve a redução da quantidade de toxinas ingeridas

e enfatiza o consumo de alimentos que sirvam de fonte dos nutrientes, vitaminas e antioxidantes que o corpo necessita para seu processo de desintoxicação.

A ingestão de comidas abundantes em fibras e água também é estimulada dentro de uma dieta detox,

graças ao fato de que juntas, as substâncias atuam na remoção de toxinas por meio do aumento do volume de urina e fezes.

Por que as pessoas fazem a dieta detox?

Acredita-se que as toxinas a ingestão de toxinas aliada a um quadro de deficiência nutricional,

que prejudica a habilidade de desintoxicação do organismo, pode resultar no acúmulo dessas substâncias no organismo.

A consequência disso é uma série e problemas como desequilíbrio hormonal,

função imunológica prejudicada, ineficiência do metabolismo

(o que torna o processo de perda de calorias e gorduras também mais ineficiente)

e sintomas como indigestão, lentidão, falta de concentração, dor de cabeça, mau hálito, fadiga, pele ruim e dores musculares.

Entre os benefícios prometidos pelo método estão a perda de peso, aumento de energia,

melhoria da pele e dos cabelos, da digestão e do funcionamento do intestino e aumento da concentração,

clareza, sensação de leveza e combate ao envelhecimento (ação anti-idade).


Como saber se preciso de uma desintoxicação?

Existe uma série de sinais que podem indicar que o organismo precisa passar por um processo de desintoxicação. A lista de sintomas inclui:

  • Falta de energia – já acordar cansado, sentir-se assim o dia todo, experimentando momentos de letargia;
  • Indigestão e prisão de ventre crônica, que é sinal de problemas no sistema digestivo, principalmente se o aumento da ingestão de fibras na dieta foi usado como tentativa para lidar com o problema e trouxe poucos resultados;
  • Diminuição do foco;
  • Sensação de depressão – saiba que há uma diferença entre sentir-se deprimido ou para baixo e ter depressão, enquanto livrar-se das toxinas pode até auxiliar o primeiro caso, o segundo deve ser tratado com a orientação de um médico;
  • Estar acima do peso ou sofrer com dificuldades para emagrecer;
  • Ter problemas para dormir, ficar revirando de um lado para o outro durante a noite;
  • Disfunção sexual – o organismo não recebe as vitaminas e minerais necessários para funcionar direitinho e isso também afeta os órgãos sexuais;
  • Dores de cabeça regulares sem explicação aparente;
  • Acordar com o corpo dolorido e rígido sem ter feito nenhuma atividade no dia anterior que justifique tal sensação;
  • Problemas na pele e reações alérgicas.

Como funciona uma dieta detox

Existem várias vertentes do método,

porém, em geral uma dieta detox prevê o consumo diário de uma quantidade bastante baixa de calorias e são e curto prazo,

ou seja, duram um pequeno período de tempo.

Enquanto algumas vertentes pregam um detox natural, com a ingestão de uma variedade de frutas e vegetais,

suplementos e bastante água, outras incluem o uso de pílulas e métodos de limpeza do cólon e do intestino.


Como fazer – Dicas para a dieta detox

Algumas dicas importantes que quem deseja aderir ao método para desintoxicar o corpo deve ter em mente são:

– Beber bastante água, o que ajuda na remoção de toxinas por meio das fezes;

– Tomar um chá desintoxicante diariamente – acredita-se que as bebidas ajudam a melhorar o sono, a limpar os fígados e os rins e acalmam.

– Tomar sucos detox feitos com frutas e vegetais e escolher alimentos orgânicos que contêm mais nutrientes e vitaminas e não trazem aditivos químicos;

– Consumir probióticos naturais para auxiliar a digestão;

– Dormir bem, a quantidade de tempo necessária para o descanso do seu corpo. Não durma nem pouco, indo deitar-se muito tarde, e nem em excesso, levantando tarde demais;

– Comer superalimentos em cada refeição com antioxidantes e nutrientes como vitaminas e minerais;

– Assistir menos televisão para manter a mente mais limpa;

– Escovar a língua para limpá-la de germes e bactérias;

– Usar farinha de banana verde no lugar das farinhas tradicionais – ela é conhecida por alimentar as bactérias do bem e combater as que não fazem bem, o que traz a saciedade, acompanhada da melhoria da absorção de nutrientes;

– Priorizar frutas cítricas que contêm uma substância chamada limonoide que estimula o fígado a liberar mais toxinas;

– Comer alimentos crus para garantir um bom aporte de agentes desintoxicantes como fibras e água;

– Consumir couve – a verdinha estimula enzimas que neutralizam as toxinas;

– Tomar chá de hibisco que combate a retenção de líquido causadora de inchaço e auxilia a queima de gorduras. Também ajuda a lidar com o açúcar no sangue.

– Beber chá verde com gengibre que acelera o metabolismo e o processo de desintoxicação;

– Comer maçã e brócolis – os alimentos são fontes de antioxidantes que atuam contra os radicais livres que causam doenças degenerativas e causam envelhecimento;

– Faça algumas mudanças prévias.

Para tornar o período na dieta detox mais fácil, antes de iniciá-la faça algumas mudanças na sua alimentação regular:

coma de forma saudável, corte o açúcar,

não exceda na ingestão de cafeína e álcool,

livre-se dos alimentos processados;

Cinco dias antes de iniciar a dieta detox também recomenda-se evitar a farinha que é difícil de ser digerida pelo corpo,

podendo causar desconforto digestivo e inflamação, cortar cafeína e açúcar, dormir bem e beber muita água;

– Diminuir o consumo de alimentos fontes de proteínas e produtos laticínios;

– Beber água morna com limão pela manhã para ficar energizado;

– Lembrar-se de mastigar bem os alimentos;

– Não aliar a dieta detox ao uso de medicamentos diuréticos;

– Ter bastante cuidado com os suplementos utilizados durante o período detox;

– Evitar fumar;

– Evitar consumir frutas secas;

– Não comer em excesso;

– Meditar 15 minutos por dia para desintoxicar a mente;

– Não retornar aos velhos hábitos alimentares nada saudáveis de comer guloseimas, fast food e produtos ricos em aditivos que devolvem as toxinas ao organismo.

– Escovar o corpo para retirar a pele morta e dar espaço para uma nova camada de pele, para que o órgão fique limpo e livre de toxinas;

Alimentos Permitidos

Confira a seguir uma lista com alguns dos alimentos que devem aparecer no cardápio de uma dieta detox:

  • Maçã;
  • Banana;
  • Pera;
  • Laranja;
  • Manga;
  • Kiwi;
  • Morango;
  • Melão;
  • Abacaxi;
  • Couve;
  • Amêndoas;
  • Aveia;
  • Cenoura;
  • Brócolis;
  • Cogumelo;
  • Pimenta;
  • Tomate;
  • Cebola;
  • Batata;
  • Grãos;
  • Lentilha;
  • Arroz integral;
  • Peixe;
  • Nozes e sementes sem sal;
  • Iogurte natural;
  • Azeite de oliva
  • Azeite de oliva extravirgem;
  • Vinagre balsâmico;
  • Gengibre;
  • Alho;
  • Pimenta preta moída;
  • Chás de ervas ou frutas;
  • Chá branco;
  • Algas;
  • Salsa;
  • Erva de trigo;
  • Espinafre;
  • Spirulina;
  • Alfafa;
  • Acelga;
  • Rúcula;
  • Lima;
  • Feijão mungo;
  • Alcachofra;
  • Couve-de-bruxelas;
  • Beterraba;
  • Açafrão;
  • Orégano;
  • Óleo de cânhamo;
  • Abacate;
  • Aspargo;
  • Repolho;
  • Dente-de-leão;
  • Toranja;
  • Capim-limão;
  • Limão;
  • Agrião.

Os Sucos Detox

Eles aparecem no cardápio de boa parte das dietas detox e são apontados como auxiliadores em diversos aspectos.

Isso inclui ajudar a perder peso de forma natural, já que são preparados com frutas e vegetais, sem exigir o consumo de substâncias estimulantes.

Outras vantagens prometidas por esse tipo de bebida são a melhoria do sistema digestivo,

a redução do desconforto abdominal e a melhoria das funções do fígado e do cólon.

Os sucos detox ainda pode ajudar a emagrecer por ser pouco calórico e ajudar a desinchar o corpo.

Entretanto, ele apenas dá uma forcinha e não se trata de nenhum produto mágico já que não tem o poder para secar gorduras de maneira exclusiva e instantânea.

É importante saber ainda que a ação dos sucos detox é potencializada dentro do contexto de uma alimentação saudável

em uma dieta com equilíbrio de calorias e nutrientes

Existem diversas combinações possíveis de ingredientes que dão origem a diversas receitas de sucos detox.

Dá só uma olhadinha em algumas sugestões abaixo.

Nota: Essas combinações abaixo são para você ter uma noção de que tipos de sucos detox existem.

  • Suco detox de chá verde e couve – 150 ml de chá verde natural (não industrializado), ½ maçã e 1 folha de couve;
  • Suco detox de gengibre e hortelã – 150 ml de água de coco, 1 fatia de melão, 1 colher de café de raspas de gengibre e 1 punhado de folha de hortelã;
  • Suco detox de abacaxi e salsão – 150 ml de água, 1 fatia de abacaxi e 1 talo de salsão;
  • Suco detox de laranja e gengibre – 1 laranja, 2 folhas de couve, raspas de gengibre e ½ l de água;
  • Suco detox de erva cidreira com abacaxi – 150 ml de água de coco, ½ xícara e abacaxi picado e ½ xícara de erva cidreira;
  • Suco detox de laranja com limão – 1 xícara de suco natural de laranja, suco fresco de 1 limão, 1 cenoura sem casca e 1 colher de sopa de linhaça;
  • Suco detox de maçã com couve – 2 maçãs, 2 folhas de couve e 1 laranja;
  • Suco detox de tomate – 200 ml de água com gás, 200 ml de suco de tomate, gotinhas de suco de limão fresco e gotinhas de pimenta Tabasco;
  • Suco detox de morango com goji berry – 1 xícara de morangos, 1 colher de sopa de goji berry seca e 200 ml de água de coco;
  • Suco detox de melancia com linhaça – 2 fatias de melancia, suco de limão, 1 colher de café de gengibre ralado e 1 colher de chá de linhaça triturada;
  • Suco detox de batata yacon – 1 batata yacon, 1 maçã pequena, 200 ml de chá verde natural (não industrializado) e 3 amêndoas;
  • Suco detox de uva e canela – 200 ml de suco de uva, 1 colher de café gengibre ralado e 1 colher de café de canela;
  • Suco detox de ameixa com abacaxi – 2 ameixas pretas sem caroço, 200 ml de água, 1 xícara de abacaxi picado, 200 ml de água de coco e 1 colher de sopa de hortelã fresca picada;
  • Suco detox de couve e salsão: 3 folhas de couve, ½ xícara de espinafre, 2 colheres de salsinha, 1 maçã verde sem casca, 1 limão espremido, 1 colher de chá de gengibre ralado, ½ xícara de talo de salsão picado e 2 copos de água mineral;
  • Suco detox de pepino e beterraba: ½ pepino com casca, ½ maçã verde sem casca e sementes, suco de 1 limão, 2 rodelas de beterraba com casca e 1 copo de água;
  • Suco detox de broto de alfafa e couve: 1 xícara de broto de alfafa, 2 folhas de couve, 1 copo de água de coco, suco de ½ limão e 1 fatia fina de gengibre;
  • Suco detox de abacaxi com kiwi: 2 fatias de abacaxi, 1 kiwi fatiado, 1 lima da pérsia descascada, 5 folhas de hortelã e 1 copo de chá verde natural (não industrializado) sem açúcar;
  • Suco detox de uva e coentro: 3 folhas de beterraba, ½ xícara de coentro, ½ xícara de uvas verdes, 1 limão espremido e 1 ½ copos de água;
  • Suco detox de clorofila: ½ xícara de salsinha, 1 xícara de folhas de espinafre, 1 folha de couve sem o talo, 1 xícara de almeirão picado, ½ xícara de broto de alfafa, ½ maçã verde sem casca, 5 folhas de hortelã e 2 copos de água;
  • Suco detox de dente-de-leão: 5 folhas de dente-de-leão, ½ xícara de pepino com casca, 1 xícara de talos de erva-doce, 1 limão espremido, 1 colher de chá de gengibre ralado e 1 copo de água de coco.
  • Suco detox de aipo e alface: 3 folhas de alface, ½ xícara de talos de aipo, ½ maçã verde com casca, 1 xícara de folhas de aipo, 1 lima da pérsia e 2 copos de água;
  • Suco detox de berinjela: 2 fatias de berinjela com casca, 1 laranja, suco de 1 limão, 1 maçã verde sem sementes e 1 copo de água.

Recomenda-se utilizar ingredientes orgânicos no preparo dos sucos para ficar livre de agrotóxicos.

Além disso, couve e espinafre não devem ser consumidos todos os dias porque podem prejudicar a tireoide

e o fígado quando consumidas em excesso. Para não perder as fibras dos ingredientes, não coe os sucos detox.

Outra dica importante em relação às bebidas,

é tomá-las assim que terminar de preparar para que os seus nutrientes sejam preservados e aproveitados.

A história de um homem chamado Joe Cross pode servir como testemunho a favor dos sucos detox.

Ele aderiu a um programa chamado Juice Fast (Jejum do Suco, tradução livre)

que consistia em ingerir somente sucos frescos feitos a partir de frutas e vegetais ao longo de 60 dias.

O resultado foi quem em 60 dias,

ele perdeu 37 kg, alcançou uma redução nos seus níveis de colesterol total e colesterol ruim (LDL)

e a eliminação de uma doença de pele rara chamada urticária crônica, que Joe tinha antes da dieta.

Porém, é importante ter em mente que cada organismo é único e o que serviu para o homem pode trazer sérios problemas para outras pessoas.

Assim, antes de embarcar em uma dieta drástica como essa, consulte um médico de confiança.

Alimentos Proibidos

Agora nós vamos conhecer os alimentos que costumam ser excluídos de uma dieta detox:

  • Carne vermelha;
  • Peru;
  • Hambúrguer;
  • Salsicha;
  • Linguiça;
  • Manteiga;
  • Margarina;
  • Pão;
  • Bolo;
  • Comidas de fast food;
  • Torta;
  • Biscoito;
  • Bolacha;
  • Salgadinhos;
  • Chocolate;
  • Doces;
  • Geleia;
  • Alimentos processados;
  • Comidas pré-prontas;
  • Produtos congelados;
  • Molhos em geral;
  • Maionese;
  • Picles;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Café;
  • Chiclete;
  • Pastilha de menta;
  • Refrigerantes (mesmo diet e zero) e outras bebidas gaseificadas;
  • Alimentos com agrotóxicos;
  • Comidas fontes de gorduras trans.

Exercícios para perda de gordura

A gordura que se acumula no interior da barriga, chamada de gordura visceral,

pode ser eliminada com a prática de exercícios, principalmente os aeróbicos, como caminhada ou pedalada,

ou aqueles que combinam a parte cardiovascular com exercícios de força, como ginástica funcional ou crossfit,por exemplo.

Desta forma, o corpo irá queimar calorias e diminuir o acúmulo de gordura na região abdominal e no restante do corpo.

É importante lembrar que, além dos exercícios físicos, deve-se combinar uma dieta que facilita a queima de gordura,

pois aquelas ricas em açúcares e gorduras facilitam o acúmulo de gordura e crescimento da barriga.

Confira como deve ser a dieta para eliminar gordura visceral.

A gordura visceral é muito perigosa, pois aumenta o risco de desenvolver doenças como diabetes,

pressão alta e doenças do coração, além de causar a barriga saliente que muitos não gostam de ter.

Algumas das principais formas de eliminá-la de forma eficiente são:

1. Caminhada rápida ou corrida

Exercícios de caminhada ou corrida intensificam os batimentos cardíacos, aceleram o metabolismo e são,

por isso, uma ótima forma de perder gordura visceral.

Entretanto, para colher bons resultados, é necessário praticar esta modalidade por, pelo menos,

30 minutos a 1 hora, 3 a 5 vezes por semana.

2. Pular corda

Pular corda é um ótimo exercício, pois é intenso,

sendo que 30 minutos desta prática é capaz de causar a perda de 300 calorias,

além de ajudar a tonificar os músculos das pernas coxas, coxas, bumbum e abdômen. 

Este exercício não é recomendado para quem tem problemas osteoarticulares dos joelhos,

sendo também recomendado ter um tênis que absorva melhor o impacto do salto.

3. Ginástica funcional

Um bom treino funcional, orientado por profissional de educação física, pode causar uma grande perda de calorias e diminuir em poucas semanas a gordura visceral.

Este tipo de atividade consiste em se exercitar sem o uso de aparelhos de academia,

utilizando o peso do próprio corpo, e o auxílio de cabos elásticos, pequenos pesos e bolas, por exemplo. 

Como são exercícios muito dinâmicos e elaborados de acordo com os objetivos de cada pessoa,

a ginástica funcional é muito indicada para quem deseja emagrecer e perder gordura,

além de também ajudar a fortalecer os músculos de corpo.

4. Andar de bicicleta

Andar de bicicleta é uma ótima forma de eliminar gordura visceral,

pois trabalha a parte cardiovascular e pode provocar uma intensa queima de calorias.

Para isto, é necessário que o exercício seja praticado, pelo menos, 3 vezes por semana,

por 30 a 60 minutos, e de forma intensa, sem apenas estar passeando.

Assim, andar de bicicleta pode queimar até 400 calorias por hora,

além de fortalecer as pernas e o abdômen.

5. Praticar crossfit

O crossfit é uma ótima forma de exercício para queimar calorias e eliminar a gordura visceral por ser muito dinâmico e utilizar vários grupos de músculos ao mesmo tempo.

Desta forma, além de emagrecer, também melhora a capacidade física, aumenta a resistência e fortalece os músculos.

 O crossfit pode ser praticado em academias de musculação, em academias próprias da modalidade ou em casa,

com a orientação de um educador físico.

6. Dançar 

A dança é uma ótima forma de exercício aeróbico, e quando praticada pelo menos 3 vezes por semana,

é excelente para perder gordura abdominal. Algumas modalidade incluem zumba, fitdance, dança de salão ou hip hop,

por exemplo, e são capazes de eliminar até 600 calorias em 1 hora, além de combater a depressão, melhorar o equilíbrio e melhorar a postura. 

Dicas para perda de peso

Para emagrecer e perder barriga em 1 mês deve-se fazer exercícios no mínimo 3 vezes por semana e fazer uma alimentação restritiva,

consumindo menos alimentos ricos em açúcar e em gordura para que assim o corpo gaste a energia acumulada em forma de gordura.

É importante anotar porque deseja perder barriga, mantendo o foco no objetivo final,

tirar fotos do seu progresso e ter uma balança para se pesar 1 vez por semana,

porque assim é possível ter uma real noção do benefício dos exercícios e da alimentação correta.

Algumas estratégias que vão te ajudar ajudar a emagrecer e perder barriga em 1 mês são:

1. Aumentar o metabolismo

Uma ótima estratégia para acelerar o metabolismo para emagrecer é adicionar uma pitada de pimenta cayena num litro de água e ir bebendo durante o dia.

Se achar que está ficando muito picante com o passar do tempo, coloque uma quantidade um pouco menor.

Se tem problemas com azia ou gastrite, experimente tomar o chá de gengibre com canela durante o dia,

sem açúcar porque ele também ajuda a queimar gordura.

Se esforce para tomar 2 litros de água por dia, se não gosta ou acha que não consegue,

adicione algumas gostas de limão ou tome chá (morno ou gelado) sem açúcar, mas não vale sucos e chás industrializados.

2. Queimar gordura

A melhor forma de queimar gordura é fazendo exercícios. Fazer algum exercício é sempre melhor do que ser sedentário,

mas os melhores exercícios para quem quer emagrecer e perder barriga rápido são a conjugação dos exercícios aeróbicos,

como a caminhada ou a corrida, e os anaeróbicos intensos,

como a musculação porque eles se complementam. Os exercícios devem ser realizados de 3 a 5 vezes por semana, com duração mínima de 1 hora.

4. Não ficar com fome

Para não ficar com fome deve-se comer alimentos ricos em fibras trocando o pão francês pelo integral,

o macarrão comum pelo integral e o arroz branco pelo integral.

Uma ótima sugestão é no almoço e no jantar sempre comer um prato cheio de saladas que podem ser sempre variadas com 1 porção de proteína que pode ser 2 ovos cozidos,

1 lata de atum em água ou 1 porção de carne magra que pode ser peito de frango (sem pele) ou peixe (cozido ou assado).

Comer a cada 3 horas é muito importante, mas não precisa comer muito. Basta 1 fruta com 1 torrada integral

ou 1 iogurte com cereais integrais, por exemplo. Veja como adicionar fibras em todas as refeições: Alimentos ricos em fibras.

5. Eliminar o açúcar

O açúcar vicia e quanto mais alimentos doces você come, mais vontade tem de comer.

Por isso uma ótima estrategia é deixar de adicionar açúcar nos alimentos, no café, no suco e no leite,

mas também é importante ler os rótulos porque o açúcar está presente em muitos alimentos.

Veja como o açúcar pode estar escondido: Alimentos ricos em açúcar.

O uso de adoçantes é desaconselhado porque eles contém toxinas que prejudicam o emagrecimento,

mas se você não resiste, experimento o Stévia, que é um adoçante natural ou use o mel, mas em pequenas quantidades.

3. Comer bem

Os alimentos ricos em gordura saturada devem ser retirados da alimentação,

mas o consumo de boas fontes de gordura é importante para manter o bom humor e garantir o bom funcionamento hormonal.

Por isso, deve-se trocar hambúrguer, batata frita e salgadinhos por castanha-do-Pará, abacate e azeite em pequenas porções diárias.

Não comer comida processada, como lasanha congelada, almôndegas prontas, bolos de caixinha,

cookies e barrinhas de cereais industrializadas, pois contêm muitas toxinas e favorecem o acumulo de gordura.

Quando consumidos à noite, muito provavelmente serão armazenados como gordura na barriga.

Dicas Para Ter Saúde

1- Pratique exercícios

A correria do dia a dia não conta como exercício, nem vale como desculpa para não praticá-los.

Veja dicas de como incluir, dentro de pequenos espaços de tempo da sua rotina, algumas ações pequenas que podem trazer grandes benefícios para o seu corpo.

2-Tome bastante água

Beber pelo menos 2 litros de água é altamente recomendável.

Além de hidratar, estudo da Universidade de Illinois, nos EUA, mostrou que aumentar a quantidade de água que você ingere pode ajudar a diminuir o consumo diário de calorias, níveis de gordura saturada, sal, açúcar e colesterol.

3- Tome sol

A exposição ao sol nos horários errados e sem proteção causa danos à pele, inclusive câncer. Mas você sabia que evitar totalmente o astro rei também é ruim para a saúde? Saiba como tirar proveito do sol de forma saudável.

4- Alongue-se

Alguns exercícios de alongamento e fortalecimento ajudam a reduzir a tensão muscular, promovendo relaxamento, alívio da dor e endireitando a postura.

5- Tire um tempo para cuidar da mente e espírito

A meditação, por exemplo, traz uma série de benefícios ao corpo e a mente, comprovados através de estudos. Separe momentos do seu dia para entrar em contato com seu interior, o universo ou praticar sua religião.

6- Alimente-se bem

Não deixe que a falta de tempo impacte no seu cardápio. Ter bons hábitos alimentares contribui para o aumento da qualidade de vida.

7- Faça pequenas pausas durante o trabalho

Levantar para aquele cafezinho ou parar para conversar com um colega é muito bom.

Pausas curtas e frequentes durante o dia de trabalho conferem mais resistência, menos dores e revitalizam a pessoa, além de aliviar efeitos físicos e psicológicos que uma jornada sem paradas pode causar.

8 – Durma bem

Não descansar o tempo necessário impacta na saúde física e mental, por isso, tente programar seu dia de forma a descansar o suficiente.